Cultura Ágil

Os bastidores da Black Friday

Por: Dextra, agosto 3, 2021

Confira quais estratégias seu e-commerce precisa adotar — e quanto tempo antes — para estar pronto para a explosão de acessos e vendas na principal data do comércio

A Black Friday, ou também recentemente conhecida como Best Friday, se tornou uma das principais datas do e-commerce, senão a mais importante. Enquanto as empresas definem os produtos que colocarão à venda com os prometidos descontos, a equipe de tecnologia da informação tem de começar a trabalhar, muitos meses antes, para preparar a infraestrutura para o boom de acessos. É preciso garantir que o site e o aplicativo suportem o aumento do volume de tráfego, que as transações sejam seguras e que qualquer tipo de ataque seja mitigado. Uma preparação que se inicia, praticamente, quando a Black Friday do ano anterior se encerra. 

O sucesso da Black Friday depende de um esforço conjunto com ações orquestradas entre as áreas de negócios, produtos e tecnologia das companhias; e de times engajados e experientes. Isso inclui a definição de metas por tipo e linha de produtos, por faturamento, por acessos no site e no aplicativo móvel, entre outras métricas; e também um entendimento de como está o desempenho da infraestrutura para saber quanto a mais de acessos ela aguenta. 

Maycon Leite, tribe leader da Dextra, aponta que a primeira dica é saber o tamanho do negócio e orienta que seja feito o planejamento reverso. “Olhamos para a Black Friday e vemos onde queremos estar naquela data para planejarmos de trás para frente”, diz.  

O comércio tem datas magnas, como dias das mães, Natal, dia dos pais e das crianças, mas a Black Friday é ‘A’ data. Então, se a empresa estiver preparada para a BF, estará pronta para todos os demais eventos. Acompanhe a seguir algumas dicas preciosas.  

Tag Black Friday Dextra

Quer preparar a sua empresa paa a Black Friday? Clique e fale com a gente!

Quanto antes, melhor

O ideal é, assim que a Black Friday terminar, analisar os resultados e fazer um balanço dos problemas e acertos daquela edição, com objetivo de identificar os ensinamentos a serem levados para o próximo ano. Por exemplo: se as vendas foram boas, mas a entrega não ocorreu no tempo prometido, pode ter havido um problema de logística que pode vir a necessitar de integração de sistema. 

O ponto de partida, assim, está em analisar as dores para determinar o que precisará de ação. A equipe também deve colher as métricas de desempenho para saber, por exemplo, como o aplicativo respondeu ao aumento de acessos simultaneamente. 

Outra dica é planejar com antecedência as features que deseja lançar para a Black Friday. O ideal é entregar antes da BF para ter tempo de testar antes de habilitar para os usuários, principalmente, no mundo mobile. Também deve-se levar em conta as particularidades de cada meio: mobile e web. Enquanto usando o comércio eletrônico no browser, o comprador já acessa a versão mais recente do site; no aplicativo móvel, ter a última versão depende que ele atualize o app. No móvel, não é possível garantir que o cliente esteja com acesso à última versão com todas as features.  

 

Se preparando para o dia

A estratégia para a Black Friday passa também por soltar campanhas antes da data para testar como está a marca e o motor de engajamento. Com antecedência, os times, com base nas métricas, têm tempo hábil para fazer mudanças, analisar o alinhamento de marketing e TI e ainda se a infraestrutura está adequada. 

Mais próximo à data, deve-se compreender que a Black friday é uma jornada: começa na quinta com os acessos subindo, porque as pessoas querem ver os preços e ficam testando se preço atualizou ou não; depois vem a virada da noite, que é super intensa e a infraestrutura precisa estar madura para suportar o volume de carga e de acessos. Passado o dia, vem o período de trocas. 

 

Acompanhamento em tempo real

Para mitigar qualquer  empecilho, quando a data da Black Friday chega, times da Dextra e dos clientes são destacados para ficarem de plantão, monitorando tudo. O acompanhamento em tempo real das vendas é fator chave para o sucesso. 

É importante ter o mapeamento bem detalhado do que está acontecendo no sistema e isso inclui indicadores diversos, como de vendas, da quantidade de acessos simultâneos, do carrinho para entender se as pessoas estão abandonando as compras, dos meios de pagamentos, de login, entre outros.  

É claro que problemas podem acontecer; o importante é ter a visibilidade deles e conseguir reagir rapidamente. “E isso tem a ver com o desenvolvimento do sistema para que ele seja resiliente e consiga se reerguer”, enfatiza Alexandre Guidin, tech lead da Dextra. 

 

Segurança é crítica

Um ponto fundamental é pensar na segurança, uma vez que a data é visada para tentativas de ataques. Por isso, a equipe de desenvolvimento tem de trabalhar junto com o time de segurança, tanto na fase de planejamento, como na análise de certas partes do sistema que possam estar mais vulneráveis. 

Diante de tantos desafios, a recomendação é não montar uma equipe de Black Friday um mês antes, porque os profissionais, além de terem de ser altamente capacitados, precisam já estar engajados.  

Preparar a empresa para a Black Friday com antecedência e contar com uma equipe especializada são essenciais para que a maior data do comércio seja um sucesso, atinja todas as metas e deixe os clientes satisfeitos. 

A Dextra possui times experientes e com muita bagagem para atuar desde a estratégia até a implementação das soluções necessárias para suportar um grande evento como Black Friday. Quer saber mais? Entre em contato com a gente 🙂

Tag Black Friday Dextra

Quer preparar a sua empresa paa a Black Friday? Clique e fale com a gente!

 

Assista a trajetória da nossa parceria digital com a Dafiti Group, desde a situação inicial até os resultados finais!

Posts relacionados

  • Receba nosso conteúdo em primeira mão.